segunda-feira, 31 de março de 2014

A amizade de Jonatas e Davi

A amizade de Jonatas e Davi

Paz e graça a todos em nome de Jesus.

Hoje quero falar um pouco sobre amizade, e quando esse tema é apresentado de imediato penso em Jonatas e Davi, que se tornaram símbolo da amizade devido sua relação amigável. Boa leitura!

“E, indo-se o moço (Jonatas) levantou-se Davi do lado do sul, e lançou-se sobre o seu rosto em terra, e inclinou-se três vezes; e beijaram-se um ao outro, e choraram juntos, mas Davi chorou muito mais”. 1 Samuel 20:41.




Jonatas e Davi - .r7.com

Amizade

O filósofo grego Aristóteles definiu a amizade da seguinte forma:
 "A AMIZADE É A ALMA DE DOIS CORPOS".
Já li e ouvir muito sobre o tema e confesso que Aristóteles definiu com grandeza a relação de lealdade, confiança e amor entre duas pessoas. A amizade é um sentimento puro que liga duas pessoas pelo que elas são de sorte que quem busca mais do outro acaba deixando muito mais de si mesmo. Essa relação é sustentada por confiança, amor, fidelidade, sinceridade, respeito e, sobretudo verdade. É de fato um leque de bons sentimentos mútuos e que não escolhe onde nascer, por isso está presente entre pai e filho, no conjugue, no casal de namorados e como não escolhe gênero ou idade, a amizade também está presente entre dois homens, duas mulheres, uma criança e um ancião e também entre um homem e uma mulher. A amizade não pode ser confundida com uma relação sexual, com o “coleguimos”, ou mesmo com a chamada “amizade colorida” onde se predominam as “segundas intenções” ou apenas atrações físicas, a amizade está muito além dessas relações.
Com o avanço tecnológico e a expansão de ferramentas como o celular, cada vez mais pessoas do mundo inteiro se relacionam e surgem novos tipos de “amizades” que algumas das vezes resultam em casamentos, famílias e amizades de verdade. Mas, esse novo fenômeno muitas das vezes não ultrapassa a barreira dos “amigos Online” ou “virtuais”, entretanto, alguns casos infelizmente acabam em preocupação, medo e até tragédias.  
Atualmente existem “amigos” de todos os tipos, classifica-los seria tarefa árdua, principalmente quando nos voltamos para os meios de comunicação. Nas redes sociais as pessoas estão rodeadas de “amigos”, valoriza-se e destaca-se mais a quantidade do que a qualidade dos novos “amigos”. Mas, entendo que a amizade verdadeira não pode ser reduzida aos chamados “amigos virtuais” que comentam, compartilham e curtem suas ideias, filosofias, pensamentos, fotos e vídeos. Os “amigos virtuais” que juram que te ama e te adora, mas quando te encontra na rua não é capaz de te reconhecer, certamente Jonatas e Davi não os representam.


O Nascimento da Amizade
    
O sábio Salomão também falou com propriedades sobre esse tema e certamente tinha em mente a grande amizade entre Jonatas e seu pai (Davi) quando disse versos clássicos como esse: "Em todo o tempo ama o amigo, e na angustia se faz o irmão" Provérbios 17:17. 
Jonatas, primogênito do rei Saul, era o legitimo sucessor herdeiro do trono de Israel, um lutador nato que com bravura sempre esteve

domingo, 30 de março de 2014

O jovem que tinha cinco pães e dois peixinhos

Um Jovem, cinco pães e dois peixinhos.

Amados em Cristo, paz e graça a todos.

Caros leitores, hoje eu quero compartilhar com vocês, mais uma bela mensagem de fé que muito acrescentará em vossa jornada cristã. Boa leitura!

"Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isto para tantos?". João 6:9.

O Jovem que tinha 5 pães e 2 peixinhos


A multidão

Durante todo ministério de Jesus aqui na terra, por onde ele passava, multidões o acompanhavam. Pessoas de todo território israelense e até mesmo de outras nacionalidades, vinham buscar em Jesus algo que em nenhum outro era possível encontrar. Certo dia, na região da Galileia próximo a Tiberíades, em um lugar ermo e longe da cidade, Jesus estava anunciando a uma grande multidão as boas novas a cerca do reino de Deus. Já era tarde e a multidão insistia em ficar. Preocupado, um de seus discípulos pediu a Jesus que despachasse a multidão, a fim de que eles voltassem e comprassem nas aldeias algum alimento.  As Escrituras Sagradas narram com nitidez que a fama de Jesus era grande e notório seu  reconhecimento, bastava saber onde Jesus Cristo estava e logo uma imensa multidão se fazia presente. Mas, afinal, quem era essa multidão que o buscava? Segundo o apóstolo João: "E grande multidão o seguia, porque via os sinais que operava sobre os enfermos". João 6:2. Aquela multidão era composta por pessoas de todo tipo, havia

sábado, 15 de março de 2014

Uma mulher chamada Abigail

Uma mulher chamada Abigail

Caros leitores, graça e paz a todos!

Toda vez que leio a Bíblia no livro de Samuel e me encontro com essa mulher maravilhosa e ímpar chamada Abigail, fico igualmente fascinado por ver nessa grande mulher virtudes e qualidades ultimamente em estado de extinção. Abigail é uma mulher de coração generoso e de uma personalidade extremamente cativante, é realmente um belíssimo exemplo de mulher.
Boa leitura!

“E era o nome deste homem Nabal, e o nome de sua mulher Abigail; e era a mulher de bom entendimento e formosa; porém o homem era duro, e maligno nas obras, e era da casa de Calebe”. 1 Samuel 25:3


Abigail encontra Davi


A historia de Abigail foi registrada exatamente num período de muito conflito e autoritarismo, um período em que o machismo era extremamente predominante e não havia espaço para as mulheres. A brilhante historia dessa mulher aconteceu por volta do ano 1.000 A/C (antes de Cristo) em um ambiente conturbado e conflituoso.
Em Israel o clima político passava por constantes turbulências interna de um lado o rei Saul sob o pretexto de combater o inimigo do reino, e do outro, Davi que fugia para sobreviver e esperar o tempo certo para ser aclamado rei desse reino. 
Depois que o Senhor Deus ordenou que o profeta Samuel ungisse Davi como rei de Israel, o rei Saul não lhe deu trégua e o buscou em todos os lugares, e para se esconder Davi e seus 600 homens, guerreiros, passaram por um período de constante movimentação fugindo e se escondendo o tempo todo. Os esconderijos de Davi eram praticamente na região desértica as margens do Mar Morto, entre esses lugares destaco: En-Gedi, o deserto de Parã, o deserto de Zife, o deserto de Maon, e aldeias como o Carmel (Carmelo), e Ziclague.
*Detalhe: Carmel ou Carmelo, não tem nada haver com o monte Carmelo, que fica 323 km ao norte de Israel próximo ao porto de Haifa, o Carmelo onde Davi peregrinava era uma pequena aldeia ao sul de Hebron, herança de Calebe, e quem ali vivia era denominado: carmelitas. “E Davi permaneceu no deserto, nos lugares fortes, e ficou em um monte no deserto de Zife; e Saul o buscava todos os dias, porém Deus não o entregou na sua mão”. 1 Samuel 23:14

Nabal, o sem juízo.

Nessa região desértica, na cidade de Maon havia um homem muito rico e poderoso chamado Nabal, naquele lugar todos sabiam das atrocidades praticadas por esse fazendeiro que também possuía terras na aldeia do Carmel e um notável rebanho de quatro mil ovelhas e cabras.
As Escrituras Sagradas apresenta Nabal que em hebraico significa “sem juízo”, como um homem duro e maligno nas obras, soberbo, arrogante e completamente perverso. Aconteceu que

domingo, 22 de abril de 2012

O Paralítico de Betesda.

O Paralítico de Betesda

Paz e graça a todos em nome de Jesus!

Hoje quero compartilhar com você caro (a) leitor (a), mais uma maravilhosa mensagem de Deus para nossa edificação. Convido você a meditar sobre o Paralitico de Betesda. Boa leitura!

"E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são?" João 5:6.


Jesus e o Paralítico de Betésda

A Bíblia nos revela que em Jerusalém próximo a porta das ovelhas havia uma fonte - tanque chamado "Tanque de Betesda" que em hebraico significa CASA DE MISERICÓRDIA. Sobre aquele tanque também existia quatro alpendres onde jazia uma multidão de enfermos. Para ali eram levados coxos, paralíticos, cegos e muitos outros enfermos. Essa multidão era conduzida ao tanque porque entre os judeus havia uma "superstição" que dizia que em algum momento "um anjo" descia do céu e movia as águas do tanque e o primeiro que ali descesse era curado de toda e qualquer enfermidade. "Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; e o primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse". João 5:4.
O texto narrado por João nos mostra a difícil batalha de um paralítico que há 38 anos esperava um milagre, "...havia trinta e oito anos, e se achava enfermo." Jo 5:5. 
Aquele homem estava ali há 38 anos esperando o mover das aguas para poder entrar e ser curado. Fico imaginando 38 anos de espera naquela situação deplorável, sem poder andar e totalmente dependente de alguém que o ajudasse, aquele paralítico era excluído da sociedade e certamente sentiu na pele a dor e a humilhação de ser abandonado à própria sorte até mesmo por seus familiares. O paralitico de Betesda também sofreu preconceito e descriminação por sua situação biologicamente miserável e por ser pobre, no entanto, mesmo nessa situação sempre manteve a confiança que um dia realizaria o seu sonho e seria curado daquela paralisia que o cativava.  Durante esses 38 anos aquele homem sempre confiou que Deus enviaria o “anjo” e que chegaria o dia de sua cura, as adversidades que o paralitico enfrentava não foram capaz de fazê-lo desistir, visto que continuamente ele esperou pelo milagre. Louvado seja Deus!
O texto dá a entender que aquele homem nunca se apartou daquele tanque e de seu sonho, porém quando movida as águas outros enfermos passava em sua frente e entravam nas águas para serem curados, talvez nessas ocasiões o seu sofrimento aumentasse ainda mais, devido à frustração de não ter alguém que o ajudasse a entrar nas águas de Betesda, quem sabe seus familiares e parentes não acreditavam nessa possibilidade e certamente não ficariam o tempo todo com ele naquele tanque. Possivelmente o descaso com que era tratado tenha provocado em algum momento maior dor em seu coração solitário. Afinal, depois de tantos anos de espera, eu acredito que aquela paralisia já não afetava apenas a vida física daquele homem, mas também a psicológica, pois já havia 13.870 dias naquela situação.

Amado amigo e irmão, querida amiga e irmã, talvez você esteja esperando de igual modo um milagre, uma bênção, a cura para uma enfermidade, a solução de um grande problema em sua vida ou quem sabe em sua família, certamente você já pediu a Deus e tem ido á igreja em busca do milagre, mas, até agora não recebeu ou não viu solução. Não sei qual tem sido sua "paralisia", seu problema ou dificuldade, mas, tenho absoluta

quarta-feira, 4 de abril de 2012

A viúva de Naim e o encontro com a vida.


A viúva de Naim e o encontro com a vida.

Paz e graça a todos em nome de Jesus!

Para nosso elevo espiritual quero meditar com você em mais uma maravilhosa historia bíblica. Boa leitura!

"E aconteceu que, no dia seguinte, ele foi à cidade chamada Naim, e com ele iam muitos dos seus discípulos, e uma grande multidão;
E, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levava um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade.
E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores". Lucas 7:11-13.


O filho da viúva de Naim



Caro irmão e amigo, amada irmã e amiga, na Bíblia encontramos de forma detalhada cerca de 35 milagres realizados por Jesus, na verdade existem inúmeros milagres operados por Ele que não foram registrados com detalhes, conforme disse o apóstolo João, "Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Amém". João 21:25, porém, o que aconteceu na cidade de Naim me chama a atenção pela preciosa mensagem que o tema apresenta. 

A Viúva.

Na cidade de Naim (Israel) havia uma mulher que passou por momentos de muita dor e sofrimento devido a morte de seu marido, essa mulher agora viúva, era mãe de um único filho que de igual modo sentia também a falta do pai. 
Segundo o costume judaico quando um chefe de família morria, o seu primogênito, ou seja, o filho mais velho ficava responsável por toda família, o primogênito era o sucessor herdeiro de tudo que o pai havia produzido, tanto os bens como as dividas e obrigações. Sendo assim, aquele rapaz havia se tornado o "sustentáculo" do lar e com a responsabilidade de trabalhar para suprir e proteger a família. 
Para aquela pobre mulher aquele filho era tudo que restou, era seu amparo e consolo, o seu protetor. A presença daquele moço tinha um peso muito simbólico na tradição judaica e muito importante do ponto de vista pessoal e social para aquela mulher, afinal de contas, ele lhe fazia sentir amparada, protegida e consolada pela perda de seu marido.
Mas, caro leitor (a), aquela viúva não imaginava que o dia mais triste de sua vida, e também o mais feliz ainda estava por vir, afinal de contas nenhum pai ou mãe espera enterrar seus filhos, é normal que os pais morram antes que os filhos, né verdade? Mas, essa máxima não se deu nessa ordem no lar daquela viúva.
A Bíblia nos revela que o filho daquela viúva também morreu e tamanha foi a sua angustia e desespero, quem sabe dizia aos prantos: "Oh Yhaweh porque levaste meu filho?" "E agora que será de mim? Não tenho mais ninguém!" A Bíblia não revela se já havia muito tempo que o marido daquela mulher tinha falecido, e agora perdera também seu único filho, aquele que lhe dava amparo, proteção e mantimento, a pobre viúva perdeu o seu único herdeiro que dava continuidade a família e a memória de seu pai naquela sociedade. Só quem já passou por

sábado, 3 de março de 2012

O Cristão e três tipos de músicas: Gospel, Secular e Mundana.

O Cristão e três tipos de músicas: Gospel, Secular e Mundana

Amados (a) em Cristo, paz e graça a todos em nome de Jesus!

HÁ muito tempo venho estudando e meditando a respeito da música na Bíblia, e hoje quero compartilhar com você caro leitor (a) do Blog “Examinando nas Escrituras”. 
Antes de começar o assunto quero registrar que o conteúdo dessa matéria representa exatamente o que eu, Cláudio Martucelli entendo do assunto na Bíblia e que cheguei a essa posição depois de muito tempo de estudos e meditação nas Escrituras Sagradas. Meu objetivo é contribui para sua edificação e crescimento eliminando dúvidas, e trazer um esclarecimento sobre o tema, bem como o conhecimento da graça que há em Cristo Jesus, graça que liberta o homem de todo legalismo religioso e não gera libertinagem.  

OBS: Para continuar com a leitura é muito importante se despir de todo “preconceito religioso”, pois assim chegará ao pleno entendimento do assunto.

A seguir vamos meditar sobre: Tipos e origem da música. Música religiosa, secular e/ou mundana, qual a diferença? O cristão pode ouvir música mundana? Boa leitura!
  
“Tudo quanto tem fôlego louve ao SENHOR. Louvai ao SENHOR”. Salmos 150:6.

Imagem. www.google.com.br


Tipos e origem da música.

A música é a apresentação de diversos sons ritmados em total harmonia e de forma organizada combinando sons e silêncio ao longo do tempo. A música é uma arte que está presente na historia da humanidade como uma prática cultural e humana, pois no mundo inteiro não se conhece uma só civilização ou grupo de pessoas que não possua manifestações musicais. A música é um importante canal de comunicação e transmissão de ideias, filosofias, costumes, poesias, coisas do cotidiano e valores, e sobre tudo, utiliza-se a música para o louvor e adoração a Deus. A música é capaz de tocar a alma e mexer com os nossos sentimentos e emoções, de produzir uma reflexão e edificação, de nos educar e contribui na formação do homem, mas, dependendo da sua composição também pode nos levar á ruína.

Origem no Céu.

Caro irmão e amigo, querida irmã e amiga, a Bíblia nos revela que a música teve seu inicio lá no Céu antes mesmo da “criação” do mundo e do homem, a música surgiu do mais íntimo e secreto sentimento do coração do SENHOR Javé. “Onde estavas tu, quando eu fundava a terra? Faze-mo saber se tens inteligência. Quando as estrelas da alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus jubilavam?”. Jó 38:4, 7.
A música foi originada e criada pelo Criador e apresentada aos seres angelicais com o propósito de louvar e adorar a Deus. Entre esses seres angelicais havia um anjo que se destacou pelo dom de compor belos cânticos de adoração e louvor, pela capacidade de organizar e ministrar o louvor e reger a celeste orquestra, falo de Lúcifer “anjo de luz”. Na hierarquia angelical, Lúcifer era um “querubim ungido” e o SENHOR Deus concedeu-lhe o dom de compor e por isso estava na direção dos louvores dedicados a Deus. Lucifer, era um instrumento para o louvor de Altíssimo Deus, entretanto, foi o SENHOR que criou a música e concedeu o dom de compor as suas criaturas.
 “Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônica, topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados”. Ezequiel 28:13.
"Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas no meio das pedras afogueadas andavas”. Ezequiel 28:14
“Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti". Ezequiel 28:15.

A música no céu está sempre presente em forma de gratidão, adoração e louvor ao Todo Poderoso, e expressa o verdadeiro sentimento de felicidade daqueles (anjos) que vivem na presença do Altíssimo. O profeta Isaias nos revela que existe uma categoria de anjos na hierarquia angelical dedicada a adoração, trata-se dos “anjos Serafins” que estão constantemente diante do Trono de Deus adorando-o e dizendo: SANTO, SANTO, SANTO é o SENHOR dos Exércitos. “E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória”. Isaias 6:3.
O apóstolo João quando estava preso na Ilha de Patmos também viu no céu um grande coral tocando harpas e louvando ao SENHOR. “E, havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos”. Apocalipse 5:8.
De igual modo na ocasião do nascimento de Jesus em Belém da Judéia, houve no céu daquela noite uma maravilhosa manifestação angelical, uma grande festa onde uma enorme multidão dos exércitos celestiais entoavam hinos de adoração e louvor ao

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Jesus Ressuscita Lázaro


Jesus Ressuscita a Lázaro 


Paz e a graça do Senhor Jesus!


Hoje quero compartilhar com você a maravilhosa história de Lázaro e sua irmãs. Boa leitura!
“E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora”. João 11:43

Jesus Ressuscita Lázaro - google

Na antiga Judéia havia uma aldeia por nome de Betânia, nessa moravam Lázaro e duas irmãs, Marta e Maria. As Escrituras Sagradas nos revela que Jesus era amigo intimo de Lázaro e suas irmãs Marta e Maria, e que tinha por costume se hospedar em sua casa. Certo dia Lázaro adoeceu e muito enfermo estava entre a vida e a morte, suas irmãs desesperadas e aflitas enviaram mensageiros a Jesus afim de que este voltasse e curasse seu irmão daquela enfermidade. Segundo as Escrituras Sagradas, tudo indica que aquela família tinha uma posição social elevada naquela vila ou aldeia, visto que, hospedava Jesus e seus discípulos, em outra ocasião Maria trouxe a Jesus um vaso de puro nardo (perfume caríssimo) equivalente a 10 meses de salários da época (300 denários) e derramou sobre a cabeça e os pés de Jesus. A família também era muito conhecida dos judeus, inclusive aquela aldeia era denominada: “Betânia, Aldeia de Marta e Maria”. ESTAVA, porém, enfermo um certo Lázaro, de Betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta’. João 11:1
Independente da posição social, o que me chama atenção é que elas não pensaram duas vezes em buscar a ajuda do Cristo, o Filho do Deus Vivo.
Como o Senhor propositalmente demorou ainda dois dias seu amigo Lázaro acabou falecendo e causando uma dor imensurável no coração de suas irmãs Marta e Maria. E lendo as Escrituras fico imaginando essas duas mulheres chorando sobre seu irmão sem nada poder fazer, a dor causada pela perda de um ente querido ou um familiar próximo é realmente imensurável e só o Espirito de Deus para consolar e confortar o coração dos familiares que sofre com a perda, e não foi diferente na