segunda-feira, 31 de março de 2014

A amizade de Jonatas e Davi

A amizade de Jonatas e Davi

Paz e graça a todos em nome de Jesus.

Hoje quero falar um pouco sobre amizade, e quando esse tema é apresentado de imediato penso em Jonatas e Davi, que se tornaram símbolo da amizade devido sua relação amigável. Boa leitura!

“E, indo-se o moço (Jonatas) levantou-se Davi do lado do sul, e lançou-se sobre o seu rosto em terra, e inclinou-se três vezes; e beijaram-se um ao outro, e choraram juntos, mas Davi chorou muito mais”. 1 Samuel 20:41.




Jonatas e Davi - .r7.com

Amizade

O filósofo grego Aristóteles definiu a amizade da seguinte forma:
 "A AMIZADE É A ALMA DE DOIS CORPOS".
Já li e ouvir muito sobre o tema e confesso que Aristóteles definiu com grandeza a relação de lealdade, confiança e amor entre duas pessoas. A amizade é um sentimento puro que liga duas pessoas pelo que elas são de sorte que quem busca mais do outro acaba deixando muito mais de si mesmo. Essa relação é sustentada por confiança, amor, fidelidade, sinceridade, respeito e, sobretudo verdade. É de fato um leque de bons sentimentos mútuos e que não escolhe onde nascer, por isso está presente entre pai e filho, no conjugue, no casal de namorados e como não escolhe gênero ou idade, a amizade também está presente entre dois homens, duas mulheres, uma criança e um ancião e também entre um homem e uma mulher. A amizade não pode ser confundida com uma relação sexual, com o “coleguimos”, ou mesmo com a chamada “amizade colorida” onde se predominam as “segundas intenções” ou apenas atrações físicas, a amizade está muito além dessas relações.
Com o avanço tecnológico e a expansão de ferramentas como o celular, cada vez mais pessoas do mundo inteiro se relacionam e surgem novos tipos de “amizades” que algumas das vezes resultam em casamentos, famílias e amizades de verdade. Mas, esse novo fenômeno muitas das vezes não ultrapassa a barreira dos “amigos Online” ou “virtuais”, entretanto, alguns casos infelizmente acabam em preocupação, medo e até tragédias.  
Atualmente existem “amigos” de todos os tipos, classifica-los seria tarefa árdua, principalmente quando nos voltamos para os meios de comunicação. Nas redes sociais as pessoas estão rodeadas de “amigos”, valoriza-se e destaca-se mais a quantidade do que a qualidade dos novos “amigos”. Mas, entendo que a amizade verdadeira não pode ser reduzida aos chamados “amigos virtuais” que comentam, compartilham e curtem suas ideias, filosofias, pensamentos, fotos e vídeos. Os “amigos virtuais” que juram que te ama e te adora, mas quando te encontra na rua não é capaz de te reconhecer, certamente Jonatas e Davi não os representam.


O Nascimento da Amizade
    
O sábio Salomão também falou com propriedades sobre esse tema e certamente tinha em mente a grande amizade entre Jonatas e seu pai (Davi) quando disse versos clássicos como esse: "Em todo o tempo ama o amigo, e na angustia se faz o irmão" Provérbios 17:17. 
Jonatas, primogênito do rei Saul, era o legitimo sucessor herdeiro do trono de Israel, um lutador nato que com bravura sempre esteve
ao lado de seu pai, mas, além da coragem Jonatas se revela ainda maior e notável por seu caráter, por seu bom e sincero coração cheio de fé e, sobretudo temor ao Deus de Israel.
A amizade de Jonatas e Davi aconteceu a partir do momento em que o jovem pastor de ovelhas foi apresentado ao rei Saul para tocar sua harpa e expelir os maus espíritos que atormentavam o rei. Os dois jovens, um pastor de ovelhas e o outro membro do exército, tinham em comum a fé no Poderoso Deus de Israel, e de imediato se afeiçoaram de tal forma que foram impulsionados por um sentimento puro e sincero, que cresceu e foi construído com respeito, lealdade, amor e temor a Deus.
Com o passar do tempo, Jonatas descobriu que Deus havia ungido seu amigo Davi para ocupar o trono de Israel no lugar de seu pai, que pela lógica ele herdaria. Ignorando seu ego, a tradição e até a vontade do rei, Jonatas abdicou do seu direito ao trono e fez de tudo para defender Davi das investidas do rei Saul, e por não comungar das mesmas ideias do rei, Jonatas foi forçado a tomar uma posição e novamente enfrentou a fúria de seu pai para apoiar e defender seu amigo Davi numa clara submissão à vontade do Senhor Deus. Imagino o quanto foi difícil para Jonatas manter a amizade solida e verdadeira com Davi num ambiente conflituoso e tumultuado por interesses e o poder. Veja que Jonatas era o sucessor naturalmente de Saul e muito em breve se tornaria o homem mais poderoso e influente do reino de Israel, no entanto, sua amizade por Davi torna-se ainda mais comovente, visto que, sua tocante renúncia ao direito de ser rei e seu devotamento pelo “rival”, constitui sem dúvidas uma das mais nobres e belas historias de amizade.

Jesus também falou sobre a amizade e disse:
 "Nenhum amor pode ser maior que este, o de sacrificar a própria vida por seus amigos." João 15:13. 
E, foi exatamente isso que Jonatas fez por Davi, se sacrificou e abdicou dos seus legítimos direitos provocando a fúria dos seus familiares, acatando a vontade de Deus e renunciando a sua própria. 
Embora em fase de extinção, ainda acredito que existe essa amizade, onde a lealdade, a confiança, o amor e a sinceridade são recíprocos e não ha espaço para conveniência, até porque a verdadeira amizade não consegue permanecer numa relação onde apenas um é o amigo e o outro é por conveniência.
Como disse, a amizade é consolidada na confiança e Jonatas mostrou o quanto foi leal, ele poderia esquecer as confidencias trocadas com Davi, esquecer as palavras e toda relação amigável e de forma egoísta pensar somente no domínio do reino, mas não. Se isso acontecesse seria uma enorme decepção para Davi porque muito confiou, porque muito amou.

Você é amigo?

Quem na vida não teve ou tem um amigo de verdade? Acredito que todos com certeza tiveram ou tem uma verdadeira amizade com alguém, seja com membros da família, da parentela ou mesmo fora dela. Mas, e você é um verdadeiro amigo para alguém? A dor de descobrir que na amizade somente você era o amigo, é realmente muito forte, e dependendo da intensidade da relação ou da entrega, a dor poder ser irreparável. Devido a muitas decepções, muitas pessoas se relacionam com medo de sofrer a dor da decepção novamente, e com desconfiança não conseguem manter uma verdadeira amizade, confiando com ressalvas.
O amigo é alguém que amamos e gostamos muito, é alguém que sua presença nos alegra e passa segurança a ponto de transforma-lo num confessionário. Contudo, devemos ter muito cuidado e certeza do estamos fazendo para que na primeira dificuldade seu “confessionário” exponha sua intimidade a terceiros causando-lhe imensa dor.
Hoje eu tenho certeza que: “Nem sempre ser amigo, significa ter amigos”, devido a algumas decepções fui obrigado a rever meus conceitos sobre o tema e ver com mais cautela e menos ilusão os sorrisos e palavras lisonjeiras, e consequentemente saber separar Amigo e “amigos”. Parece irônico, mas nesse mundo pós-moderno onde a globalização e a conexão dos povos se torna cada dia mais realista, o egoísmo e o individualismo ainda impera com muita força. Cada dia que passa, devido o esfriamento do amor nos corações e o aumento assustador da iniquidade, os verdadeiros amigos como Jonatas e Davi estão à beira da extinção, devidos o egoísmo e individualismo marcante. “E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará”. Mateus 24:12 Nesse ambiente individualista o adágio: "O CACHORRO É O MELHOR AMIGO DO HOMEM", ganha força devido as constantes decepções provocadas pela triste descoberta de saber que seu melhor amigo não passa de um simples colega.
Amigos de verdade ultimamente se contam com sobra, na palma de uma mão, não tenho muitos amigos tipo Jonatas e Davi, mas, ainda acredito nessa possibilidade e quando isso acontecer que tenhamos sabedoria para retribuir o carinho, o apoio, a presença, o amor e a sinceridade pertinente a uma verdadeira amizade. Que o mesmo Deus que cuidou de Jonatas e Davi, nos conceda discernimento e sabedoria para reconhecer o amor nos pequenos e simples detalhes que constitui uma linda e verdadeira amizade.
Que possamos confiar no melhor e maior amigo de todos, Jesus Cristo. Com ele jamais corremos o risco de nos decepcionar e se ouvirmos atentamente a Sua voz, certamente saberemos selecionar os bons e verdadeiros amigos que encontraremos durante nossa jornada aqui na terra. “Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando”. João 15:14

Fique na graça que é melhor que a vida.

Abraço a todos,

Cláudio Martucelli


 Plágio é crime! Não copie sem autorização.

Postar um comentário